UMA FLOR E MUITO AMOR

presente

Essa flor linda, amarilis, foi um presente de aniversário.

Um presente de alguém muito especial. Alguém que, ao longo dos anos, vem aprendendo a me olhar, a me aceitar, a me amar.

Quem me deu essa flor escolheu conviver com a minha luz e com a minha sombra, com minhas calmarias e com minhas tempestades, com minha força e com minhas vulnerabilidades;

Quem me deu essa flor me questiona, me enfrenta, me faz encarar crenças, padrões, condicionamentos;

Quem me deu essa flor me ama sem condições, me apoia nas minhas loucuras, me ampara nos meus desalentos e é a presença mais lúcida e mais carinhosa nas minhas crises de existência;

Quem me deu essa flor mergulha constantemente num mar de emoções e sentimentos conhecido por Marilia, observa pensamentos e atitudes, testa limites, extrapola barreiras;

Quem me deu essa flor é a presença amorosa da mãe que acolhe e o pulso firme do pai que detém;

Quem me deu essa flor me guia pelos caminhos do amor próprio, do autocuidado e da autorresponsabilidade;

Quem me deu essa flor é o estímulo para viver intensamente cada momento, é a lembrança de agradecer pelo que a vida traz, é o contentamento e a alegria;

Quem meu deu essa flor me ensina que felicidade é uma escolha,  que estar aqui, compartilhando desse projeto chamado vida, é uma dádiva divina e que se amar não é egoísmo, é necessidade.

Quem me deu essa flor fui EU.

Já faz algum tempo que me tornei a pessoa mais importante da minha vida e que tenho experimentado me amar antes de amar o outro, me cuidar antes de cuidar do outro, buscar em mim o que eu preciso para transformar as minhas relações e a minha forma de estar no mundo.

Quando meu olhar se voltou para mim, eu entendi o significado das palavras de Jesus: “ama o teu próximo COMO a si mesmo”.

Não há possibilidades de amar o outro sem se amar, de valorizar o outro sem se valorizar, de transformar o outro sem se transformar. Tudo começa dentro, tudo começa em nós.

A amarilis foi o presente que eu me ofereci para celebrar mais um ano e ela representa a beleza de uma história de amor que não tem fim.

Com amor,

Marília Lopes